Top
não consigo emagrecer

Não consigo emagrecer

Várias das minhas consultas começam assim: “Michelle eu já tentei de tudo, tudo mesmo e não consigo emagrecer! Eu já fiz dieta x, y e z, faço atividade física, contratei até um PT, e nada dá resultado!” No decorrer da consulta fica claro que a pessoa tentou mesmo de tudo, tem bons hábitos alimentares, não tem problemas hormonais e não come para aliviar certas emoções (umas das maiores causas do excesso de peso que vejo na minha prática clinica).  Então é hora de falar sobre as bactérias.

Só para ficar claro, nós temos aproximadamente 10x mais bactérias do que células no nosso corpo. Percebe agora a importância desses bichinhos? No nosso sistema digestivo nós temos bactérias boas e ruins e para o bom funcionamento do organismo, precisamos ter mais das boazinhas e menos das malvadas. As pesquisas e estudos sobre o impacto das bacterias na obesidade e na nossa saúde são recentes mas são promissores. Vamos para o que interessa: como as bactérias ruins podem dificultar o emagrecimento? Simples: uma das possíveis explicações é que elas convertem os hidratos de carbono complexos (encontrados em alimentos ricos em amido como tubérculos, milho e leguminosa), em hidratos de carbono simples (que são encontrados em doces). Basicamente a pessoa absorve muito mais açúcar do que deveria e consequentemente acumula mais gordura. Portanto, mesmo que evite comer doces ao máximo, as bactérias malvadas irão converter os hidratos de carbono saudáveis em hidratos de carbono simples. Revoltante, não é? As bactérias fazem isso através da fermentação da fibra desses alimentos e esse processo gera ácidos graxos  que depois podem aumentar a quantidade de triglicéridos armazenados. Um estudo mostrou que quando bactérias do intestino de pessoas magras foram transferidas para pessoas obesas, elas emagrecem mesmo sem ter mudado a dieta. Calma, não é para sair por aí pedindo bactérias para a sua amiga magra. Você pode tratar desse problema através de intervenções nutricionais e dietéticas para corrigir a disbiose (desequilíbrio de bacterias) e a permeabilidade intestinal.

O tratamento da nossa microbiota é muito importante uma vez que as bactérias ruins, além de transformarem em açúcar o que não deveriam, também fazem com que os níveis de HDL (colesterol bom) baixem e convertem outros nutrientes em toxinas. Por exemplo: eles podem converter colina (nutriente necessário para as membranas das células e neurotransmissores) em uma toxina chamada TMAO (trimethylamine-N-oxide) que acumulam colesterol causando arteriosclerose.

A verdade é que a obesidade tem várias causas: uma pessoa pode engordar por não saber escolher os alimentos certos e/ou comer em excesso, outra porque come para aliviar ansiedade ou stress, por problemas hormonais e algumas doenças. Se não consegue emagrecer e nenhum desses fatores aplica-se a você, vale a pena tentar perceber se o problema está nas bactérias do seu sistema digestivo.