Entrega grátis em Portugal para compras superiores a 40€

 - 
English
 - 
en
French
 - 
fr
German
 - 
de
Italian
 - 
it
Portuguese
 - 
pt
Russian
 - 
ru
Spanish
 - 
es
0
  • No products in the cart.

As diferentes formas de saber se está em cetose

Estar ou não estar em cetose? Como sei se estou em cetose? Como sei se permaneço em cetose? Há testes? São fáceis de fazer? Os resultados são rápidos? Eis algumas perguntas que muitos do que seguem a dieta cetogénica fazem, a eles próprios, e aos nutricionista e terapeutas que os acompanham. Responder a estas e outras perguntas é o objetivo do nosso artigo de hoje.

Vamos tirar as dúvidas sobre estas questões, dar alguns conselhos e umas dicas que consideramos importantes.

 

Cetose, o que é?

Provavelmente estar a explicar o que é cetose não faz sentido para muitos, mas para ter a certeza de que estamos a falar do mesmo, penso que não se irão importar com o facto.

Assim, a cetose é o processo de transformação ou produção de energia a partir de gordura. É um processo natural do organismo, que acontece como consequência natural da dieta cetogénica, em que o corpo produz corpos cetônicos como fonte de energia, que resultam da destruição das células de gordura. Isto porque esta dieta é pobre em hidratos de carbono, e estes são, por defeito, a fonte de energia por excelência do corpo.

Por isso, é bastante importante saber quando se está ou não em cetose, porque o bom funcionamento do organismo humano depende deste facto (uma vez que os corpos cetônicos são transportados para o cérebro e músculos), em especial para quem segue o regime cetogénico, ou tem alguma doença em que seja necessário estar permanentemente em cetose.

 

Medir a presença de corpos cetónicos

Pelo que acabamos de ver, saber quantificar a presença de corpos cetónicos no organismo é importante. Convém também saber que existem três tipo de corpos cetónicos, que podem ser encontrados na urina, no sangue e no hálito. Portanto, para sabermos se estes corpos estão presentes no organismo, basta medir estes três elementos: urina, sangue e hálito.

Os três tipos de corpos cetónicos no organismo são:

Corpos cetónicos Local onde se encontram
Acetoacetate Urina
Beta-hydroxybutyrate Sangue
Acetone Hálito

Urina

Durante muitos anos a principal forma de medir os corpos cetónicos era através da urina, utilizando-se para o efeito as tiras. Estas tiras mudam de cor para indicar os níveis de corpos cetónicos no organismo. Para muitas senhoras, este processo poderá não ser totalmente desconhecido, funciona um pouco à semelhança dos testes de gravidez que se vendem nas farmácias.

Dica: as tiras de urina custam entre 10-17€. E se quiser, pode cortá-las ao meio, e usar metade de cada vez. Nos tempos que correm, poupar é sempre útil. Além de que as tiras cortadas pela metade não deixam de funcionar.

 

Sangue

Recentemente surgiram métodos mais precisos de medição dos corpos cetónicos, como é o caso dos medidores de sangue. Conseguir uma precisão de 78% dos corpos cetónicos presentes no sangue é fantástico, não? É o que se consegue ao medir os beta-hydroxybutyrates com estes aparelhos para analisar o sangue.

Existem duas marcas principais: FreeStyle Optium e Nova Max Plus. Estes aparelhos podem ser comprados nas farmácias ou online.

A realização do teste é simples e rápida. Os passos:

  1. colocar a tira no aparelho;
  2. picar o dedo;
  3. colocar o sangue na tira;
  4. olhar para monitor para saber o resultado.

Algo familiar para os diabéticos, igual à medição da glicémia no sangue.

 

Hálito

Atualmente também já se encontram no mercado medidores dos corpos cetónicos Acetone (do hálito). No entanto, não são tão fáceis de encontrar, sendo, contudo, possível comprá-los online. Uma das marcas pioneiras é a Ketonix do engenheiro sueco Michel Lundell.

 

Prós e contras de cada um…

Já vimos o que são, e como se utilizam, vamos então fazer uma análise de prós (prós) e contras (contras) destes três métodos:

 

Métodos
  • mais barato
  • indolor
  • rápido – presença de corpos cetónicos é detetada através de uma mudança na cor da tira em 15 segundos
  • se forem detetados corpos cetónicos na urina, está realmente em cetose
  • mede apenas a acetoacetate
  • não é um método eficaz a longo prazo – assim que o organismo esteja habituado à cetose os corpos cetónicos da urina podem deixar de ser detetáveis
  • mesmo que não tenha corpos cetónicos na urina, uma pessoa pode ainda estar em cetose
  • mais preciso
  • deteta a forma principal de corpos cetónicos no organismo
  • as tiras para o teste são mais caras e difíceis de encontrar
  • o teste requer uma picada com uma micro agulha no dedo
  • mais fácil
  • mede apenas a acetona que está correlacionada com os níveis de beta-hydroxybutyrate
  • difícil de encontrar
  • ainda não tem um padrão – diferentes medidores têm diferentes formas de apresentar os resultados

 

Regra geral, e tendo por base a minha prática clínica, só se medem os corpos cetónicos durantes as primeiras quatro semanas do tratamento de emagrecimento. Este período é considerado suficiente para determinar se a quantidade de hidratos de carbono e proteína diários estão de acordo com o pretendido ou não, e fazer ajustes, se necessário.

Se depois dessas 4 semanas continuar a perder peso e medidas é sinal que a dieta está a funcionar e, pessoalmente, não considero necessário recorrer a outros métodos para medir se está em cetose. Contudo, se o objetivo do tratamento for estar em cetose para controlar algumas doenças, como por exemplo a epilepsia, então é necessário recorrer a um destes três métodos para avaliar a quantidade de corpos cetónicos no organismo.

Voltando ao início do texto – Estar ou não estar em cetose? Como sei se estou em cetose? Como sei se permaneço em cetose? Há testes? São fáceis de fazer? Os resultados são rápidos?  – agora já sabe responder, certo? Esperamos que sim!

No entanto, se pretender esclarecimentos adicionais, pode sempre contactar-nos.

Obrigada

Se gostou, e pretende algum esclarecimento…

Contacte-nos para falarmos mais

×