Top
 

Dieta Cetogénica para a Epilepsia

Agende hoje a sua consulta

O que é a Dieta Cetogénica?

A dieta cetogénica é uma dieta rica em gordura e baixa em hidratos de carbono. Sendo que o seu objetivo é o de “imitar” um estado de jejum no organismo.

A dieta cetogénica induz a produção de corpos cetónicos através do metabolismo da gordura, em que o “combustível” do corpo deixam de ser os hidratos de carbono e passam a ser os lípidos.

É uma dieta tipicamente composta de uma proporção de 4: 1 de gordura (em gramas) para proteína e hidratos de carbono (em gramas). É, no entanto, possível usar valores mais baixos, de 3: 1 ou 2: 1 (referida como dieta cetogênica modificada), dependendo da idade do paciente, da sua tolerância individual dos macronutrientes, dos seus níveis de cetose e da sua necessidade de proteína.

A quantidade diária de hidratos de carbono consumidas é cerca de 20 gramas por dia (subtraindo a fibra), quanto à gordura, esta, consome-se até atingir a saciedade.

Assim, como as calorias provenientes dos hidratos de carbono não são iguais, o mesmo se aplica a gordura. Já no que à gordura saturada diz respeito, a verdade fica, provavelmente, a meio caminho. Não é o nosso inimigo número 1, mas também não pode ser considerada uma comida saudável.

Na dieta cetogénica ou qualquer outra dieta, o ideal é comer mais gordura insaturada (azeite, frutos secos, peixes gordos, abacate) e comer gordura saturada em quantidades moderadas.

Todos os casos de epilepsia podem obter benefícios com a Dieta Cetogénica?

Os portadores de epilepsia poderão obter benefícios com a dieta cetogénica:

  • Segundo 2 estudos publicados:
    • Estado epiléptico refratário;
    • Deficiência de proteína transportadora de glicose (GLUT-I);
    • Deficiência de piruvato desidrogenase (PDHD);
    • Epilepsia mioclônica-astática (síndrome de Doose);
    • Complexo de esclerose tuberosa;
    • Síndrome de Rett;
    • Síndrome de Dravet;
    • Espasmos infantis;
  • Segundo apenas 1 estudo publicado:
    • Distúrbios mitocondriais selecionados;
    • Glicogenose tipo V;
    • Síndrome de Landau-Kleffner;
    • Doença do corpo de Lafora;
    • Panencefalite esclerosante subaguda.

Além do controle das crises, estudos demonstram outras vantagens da dieta cetogénica observada nos participantes, assim como:

  • melhoras no humor;
  • maior capacidade de concentração e estado de alerta; e
  • mais energia.

Os índices da qualidade de vida tendem a aumentar em vez de diminuir.

Qual é a eficácia da Dieta Cetogénica no tratamento da Epilepsia?

A eficácia da dieta cetogénica no tratamento da epilepsia é classificada em termos da diminuição da quantidade de convulsões, com pacientes atingindo uma redução de ≥ 50% na frequência de crises.

Diversos estudos realizados ao longo de quase um século, demonstram o sucesso da dieta cetogénica em reduzir convulsões. No entanto, houve um ressurgimento desta abordagem nos últimos 25 anos, para o tratamento da epilepsia resistente à medicação em crianças e adultos.

Como funciona o tratamento?

O tratamento com a dieta cetogénica pode ser utilizado com segurança e eficácia na maioria dos tipos de epilepsia e em pacientes de todas as idades. E, os efeitos positivos podem ser vistos quase que imediatamente.

Para iniciar a dieta cetogénica é necessário um aconselhamento nutricional básico, tirar medidas de altura e peso, e descobrir quais são as preferências, alergias e intolerâncias de cada paciente.

Antes de marcar a consulta o paciente deve:

  • comunicar o seu médico;
  • realizar análises laboratoriais que incluam um perfil metabólico básico e teste de gravidez (em mulheres na pré-menopausa – o teste pode ser feito pela urina), perfil lipídico em jejum, hemograma completo, teste da função hepática e níveis de vitamina D;
  • análises sugeridas, mas não obrigatórias, incluem: urinálise, cálcio e creatinina na urina e níveis séricos de carnitina, zinco e selênio livres.

As consultas funcionam como uma aula, sendo que o objetivo é ensinar os princípios da dieta cetogénica, medidas de complacência (medir cetose sérica ou urinária), hidratação e suplementos nutricionais recomendados, potenciais efeitos secundários e amostras de receitas e menus.

Agende hoje a sua consulta

Dra. Inês Ramalho

Dra. Inês Ramalho - 4012N

Licenciada em Dietética e Nutrição pela ESTeSC em Coimbra. A completar pós-graduação em Nutrição e Metabolismo em Idade Pediátrica.

- No Centro de Desenvolvimento da Criança, Unidade de Doenças Metabólicas no Hospital Pediátrico de Coimbra dava consultas de nutrição pediátrica na área de Doenças Hereditárias do Metabolismo e Doença Neurológica, a salientar a Dieta Cetogénica na Epilepsia Refratária.
- Formação na Faculdade de Nutrição e Desporto em Amsterdão em 'Creating Food Concepts in Europe'
- Formação Pós- Graduada pela SPDM no Porto em 'Nutritional Treatment of Fatty Acid Oxidation Disorders'

Perguntas Frequentes

Quais são os efeitos secundários?

Os efeitos secundários mais comuns são:

  • sintomas gastrointestinais (obstipação ou diarréia);
  • perda de peso;
  • aumento transitório dos lipídios.

Os sintomas digestivos melhoram com o tempo e podem ser controlados.

É possível prevenir ou aliviar essas queixas se tomar refeições mais pequenas, se aumentar o consumo de fibras e se fizer a ingestão de sódio e líquidos.

A perda de peso pode ser um efeito positivo em pacientes que estão com excesso de peso, mas para aqueles que querem manter ou ganhar peso, ajustes na ingestão calórica podem ser feitos.

Os aumentos nos lípidos séricos normalizam com a continuação da dieta (após 1 ano) ou voltam ao normal após a cessação da dieta.

Existem contra-indicações?

As contra-indicações são:

  • instabilidade metabólica ou hemodinâmica grave;
  • insuficiência hepática;
  • pancreatite aguda;
  • gravidez.

Além disso, os pacientes que receberam qualquer infusão de propofol em 24 horas não podem ser candidatos.

O uso da dieta cetogênica também é contra-indicado em pacientes com distúrbios metabólicos raros que incluem:

  • deficiência primária de carnitina;
  • deficiência de carnitina palmitoiltransferase I ou II;
  • deficiência de translocase de carnitina;
  • defeitos de β-oxidação;
  • deficiência de piruvato carboxilase;
  • porfiria;
  • outros distúrbios do transporte e oxidação de ácidos graxos.

Esses diagnósticos são tipicamente feitos na primeira infância e não são uma consideração importante em adultos que recentemente tiveram epilepsia.

Preços

Consultas

  • 1ª consulta com exame de composição corporal Seca mBCA: 85€ / seguintes (30mis) 55€ ou 29€ (15mins)
  • Dieta Cetogénica para Iniciantes: 1ª consulta, exame e tiras de urina KETODIASTIX para medir cetose: 95€
Agendamento

Atenção: para fazer uma marcação é necessário realizar um pré-pagamento de 34€ .

Porque é necessário?

Para continuar a melhorar a saúde, bem-estar e auto-estima dos nossos clientes, é importante que a nossa agenda seja bem gerida. Assim, ao assumir o compromisso de agendar uma consulta, está a comprometer-se, a si e o seu tempo, connosco. Que se aplica para os dois lados: estamos também a comprometer o nosso tempo consigo.

  • O valor do pré-pagamento será deduzido do valor total a pagar do tratamento / consulta.
  • O valor será devolvido na totalidade se cancelar, e nos informar até 24h antes.
  • O pagamento da marcação pode ser feito através de transferência bancária ou MBWAY. A informação será enviada para si no momento da marcação.
Como funciona o acompanhamento?

No início do tratamento as consultas presenciais geralmente são de 4 em 4 semanas, sem espaçar muito mais do que isso.

Ofereço, ainda, apoio para dúvidas que possam surgir após as consultas via Whatsapp ou e-mail. Gosto de acompanhar os meus pacientes de perto, principalmente no início do tratamento. Dessa forma, os resultados são melhores.

Clientes Satisfeitos

Depois de ter o meu segundo filho, e de maus hábitos alimentares, ganhei muito peso. Com o acompanhamento que tive na Clínica consegui perder 7 quilos e agora sinto-me muito bem! Obrigado a todos.

Fátima (38 Anos)

Lisboa

Sempre tive muitas dificuldades em dormir, tentei muitas terapias mas só com a ajuda da Dra Michelle é que descobri o que é uma boa noite de sono. Sou hoje uma pessoa diferente e com muito mais energia.

Carla (45 Anos)

Algés

Agende hoje a sua consulta