Tratamento para Candidíase

Agende hoje a sua consulta

O que é Candidíase?

A candidíase é um termo geral para se referir a infecções causadas pelo fungo do género Candida, sendo a Candida albicans a mais predominante.

A Candida é um parasita comum (não patogénico) que faz parte da microflora humana. Este parasita pode afetar vários órgãos do corpo humano tais como intestino, genitais, pele, garganta e boca. Estes fungos são considerados oportunistas porque, em condições de saúde, não causam doença mas, quando o hospedeiro se encontra diminuído, provocam infeção. Ou seja, o aumento na quantidade do fungo passa a ser uma patogénese, que poderá desencadear inflamação, supressão imunitária, irritação, incluindo um aumento da permeabilidade intestinal e irritação na pele / mucosas nas zonas afetadas.

A Candida spp pode ser difícil de tratar, uma vez que forma um biofilme, permitindo a evasão imune. Além disso, as células fúngicas tem paredes que contêm glicoproteína manose, que é imunossupressora, permitindo que a Candida se adapte, localmente, à condições do hospedeiro.

É de salientar também que o tratamento prolongado com medicamentos antifúngicos, pode fazer com que a Candida spp se adapte e se torne resistente a este mesmo tratamento.

As doenças causadas por fungos podem ocorrer devido a uma infecção direta ou como reação a toxinas fúngicas. A infecção pode estar associada à disbiose (devido ao uso de antibióticos), à proliferação de organismos que estimulam uma inflamação de baixo grau e / ou à uma baixa função imunológica.

De acordo com estudos estima-se que aproximadamente 75% das mulheres contrairão candidíase na vagina durante a vida; e  90% das pessoas diagnosticado com HIV / SIDA irão desenvolver uma infecção causada pela Candida.

Causas da Candidíase

A candidíase é uma infecção comum, em que o risco e a gravidade variam de acordo com cada caso especifico.

O uso de medicamentos, a gravidez, a diabetes e todas as doenças que afetam o sistema imune aumentam o risco de candidíase.

A gravidade varia,  podendo ser leve, mesmo assintomática, até extremamente grave em pacientes com o sistema imunológico debilitado.

Riscos gerais para todos os tipos de candidíase:

  • Dieta (alto teor de açúcar, dieta rica em carboidratos refinados) e estilo de vida (álcool e tabaco);
  • Obesidade;
  • Doenças imunossupressoras (diabetes, HIV, doença de Cushing, etc.);
  • Medicamentos (antibióticos, inaladores de asma, medicamentos esteróides, quimioterapia).

Riscos mais específicos:

  • ‘Sapinhos’ no tracto oral e digestivo: Idade (bebés e idosos são mais susceptíveis);
  • Lesões cutâneas: aumento do risco quando se tem lesões derivadas da dermatite e psoríase;
  • Candidases genitais: podem ser transmitidas sexualmente ou transmitidas entre parceiros sexuais susceptíveis;
  • Infecção invasiva por fungo (sistémica): maior risco se estiver na unidade de terapia intensiva (UTI) do hospital, se fez cirurgia, recentemente e se tem um sistema imunológico enfraquecido.

Sintomas da candidíase

Os sintomas irão depender do território afetado. No entanto, os principais sintomas, de acordo com os subtipos são:

Febre, mal-estar.

Candidíase oral: Manchas brancas com aspecto cremoso sobrejacentes à mucosa bucal (aftas). Fissuras doridas nos cantos da boca.

Lesão cutânea: Mais comum na virilha (comichão), entre os dedos das mãos e os dedos do pé, debaixo do peito, na axila e assaduras causadas pelo uso de fraldas.

Candidíase genito-urinária

  • Candidíase vulvovaginal (CVC): Vagina e lábios com vermelhidão, com corrimento semelhante à coalhada.
  • Candida balanitis: Degradação cutânea e manchas esbranquiçadas no pénis;
  • Candida cistite: Muitos pacientes são assintomáticos, mas a migração para a bexiga pode resultar em urgência urinária, hematúria e dor suprapúbica.
  • Candidíase assintomática: A maioria dos pacientes com cateterismo com candidúria persistente são assintomático.
  • Ascendente pielonefrite (quando a infecção atinge os rins): Dor no flanco, cólicas abdominais, náuseas, vómitos, febre, calafrios e hematúria.

A nutrição funcional no tratamento para candidíase

Na nutrição funcional o objetivo é eliminar os agentes patogénicos através de uma dieta antimicrobiana, e de baixo índice glicémico.

É também importante reduzir a proliferação do fungo e modular a microbiota através do equilíbrio da flora intestinal, uma vez que um desequilíbrio pode afetar negativamente a saúde e o bem-estar. Assim, a regulação do sistema imunológico, a melhora da digestão e a reparação do revestimento intestinal são fatores essenciais no tratamento.

Todos estes factores contribuem para combater a inflamação e melhorar a imunidade.

Tratamento para a candidíase

Agende hoje a sua consulta

Perguntas Frequentes

Qual é preço da consulta?

Os preços das consultas são:

  • 1ª consulta: 75€
  • Consultas seguintes 55€

Pacotes:

  • 3 consultas: 159€
  • 5 consultas: 259€
Em que consiste uma primeira consulta?

O objetivo da primeira consulta é entender a condição atual de saúde, com o máximo de detalhes possível, em especial:

  • análise de todo o histórico familiar, alimentar, atividade física, saúde mental e do peso;
  • análise de sinais e sintomas e histórico de exames laboratoriais;
  • antropometria: peso, medidas e percentual de gordura;
  • estabelecimento de metas (plano de ação);
  • em alguns casos, será requisitado exames adicionais entre a primeira e a segunda consulta;
  • prescrição de suplementação, quando necessário.

A primeira consulta dura aproximadamente uma hora.

A consulta para o tratamento da candidíase é adaptado às minhas necessidades?

Todos os nossos tratamentos estão profundamente focados no atendimento individualizado, este não é excepção. O tratamento para candidíase, como está indicado na pergunta anterior, é prescrito em função da condição actual de saúde do doente.

Não existem duas prescrições iguais, cada pessoa é única e o seu estado de saúde atual é a soma total das suas experiências.

Os resultados do tratamento variam em função do indivíduo, assim como do problema a ser tratado. Em alguns casos é possível obter resultados rápidos, enquanto que noutros, pode levar vários meses ou mais. Como regra geral, quanto mais tempo estiver com o problema de saúde, mais tempo necessitará do tratamento.

Como funciona o acompanhamento?

No início do tratamento as consultas presenciais, são, geralmente de 4 em 4 semanas. Não é aconselhável espaçar muito mais do que isso.

É oferecido apoio para dúvidas que possam surgir após as consultas via Whatsapp ou e-mail. Gostamos de acompanhar os nossos pacientes de perto, principalmente no início do tratamento. Dessa forma, os resultados são melhores.

ana santos

Dra. Ana Santos

Nutricionista licenciada pela Universidade Egas Moniz  desde 2011. Certificada em Functional Medicine pelo The Institute for Functional Medicine, Washington, EUA. Membro Efetivo da Ordem dos Nutricionistas n.º 1607N.

Saiba mais

Outros tratamentos de saúde

Saiba mais sobre cada um deles

Clientes Satisfeitos

Depois de ter o meu segundo filho, e de maus hábitos alimentares, ganhei muito peso. Com o acompanhamento que tive na Clínica consegui perder 7 quilos e agora sinto-me muito bem! Obrigado a todos.

Fátima (38 Anos)

Lisboa

Sempre tive muitas dificuldades em dormir, tentei muitas terapias mas só com a ajuda da Dra Michelle é que descobri o que é uma boa noite de sono. Sou hoje uma pessoa diferente e com muito mais energia.

Carla (45 Anos)

Algés

Agende hoje a sua consulta

×