Top
 

Tratamento da Depressão Pós-Parto

Uma solução a longo prazo para a saúde. Agende hoje a sua consulta

Depressão pós-parto

Se foi mãe recentemente e se sente tristeza e ansiedade sem que consiga controlar, procure ajuda. Por si e pelo seu bebé.

Cerca de 80% das mulheres que têm filhos sofrem, alguma forma, de depressão pós-parto que geralmente passa em algumas semanas. Dessas, 10 a 15% desenvolvem uma depressão mais grave.

Por norma, é durante a gravidez que os primeiros sinais de depressão pós-parto começam. E, um dos principais precursores deste tipo de depressão é a ansiedade associada a este período. Por esta razão, convém também, ter em conta o histórico do estado de ansiedade e psiquiátrico da mulher antes e durante a gravidez.

A depressão pós-parto deve-se à combinação de uma série de fatores, designadamente biológicos, psicológicos, familiares e socioeconómicos.

Assim, tenha em conta que a depressão pós-parto é muito mais do que uma simples tristeza passageira. É uma doença que pode, e deve, ser tratada.

Sinais e sintomas

Os sintomas da depressão pós-parto iniciam-se normalmente nos primeiros 3 meses após o parto, mas podem aparecer nos 18 meses subsequentes e são em tudo semelhantes aos de uma depressão, incluindo:

  • Irritabilidade e choro fácil;
  • Tristeza prolongada (mais de duas semanas);
  • Falta de energia;
  • Incapacidade de realizar tarefas do dia a dia;
  • Desinteresse pelo bebé ou ansiedade exagerada pelo seu estado de saúde;
  • Baixa autoestima e perda de confiança;
  • Sensação de culpa, vergonha ou fracasso;
  • Dificuldade de concentração, atenção e memória;
  • Alterações do apetite e do sono;
  • Ideias de morte ou suicídio.

Fatores de risco

As mulheres com maior grau de risco, são as que os seguintes fatores estão presentes:

  • Histórico de depressão ou depressão pós-parto;
  • Histórico de síndrome pré-menstrual moderada ou severa;
  • Histórico familiar de depressão pós-parto;
  • Experiência traumática durante o parto;
  • Privação de sono;
  • Falta de apoio civil;
  • Histórico de abuso;
  • Mau relacionamento com membros próximos da família, particularmente o pai do bebé;
  • Stress;
  • Falta de apoio emocional e social após o nascimento do bebé;
  • Desequilíbrio hormonal na glândula da tiróide.
depressão pós-parto

Tratamento naturopático na depressão pós-parto

Dependendo da gravidade da depressão, o tratamento médico convencional pode ser necessário e deverá ser procurado imediatamente. No entanto, para depressões menos severas, o tratamento naturopático pode ajudar.

O tratamento naturopático, para a depressão pós-parto, é adaptado às necessidades individuais de cada mulher, considerando diferentes fatores, tais como se está a amamentar ou não. Para ajudar na bioquímica do cérebro a prescrição de plantas medicinais, aminoácidos, suplementos de omega-3 ou precursores de neurotransmissores pode ser bastante eficaz, assim como a prática de desporto.

Na maior parte dos casos, é necessária a integração de várias modalidades terapêuticas. O objetivo da integração é basicamente ligar diferentes elementos para formar um todo que funcione bem. Também é essencial que as pacientes atendam sessões de algum tipo de terapia. Algumas mulheres podem ter a necessidade de lidar com problemas em relação a maternidade. Isso pode incluir problemas com a própria mãe, ou sentimentos sobre a perda de liberdade.

É comum que mulheres com depressão pós-parto se sintam culpadas por sentirem o que sentem, mas ao não expressarem os seus sentimentos, podem estar a piorar a situação. Por isso, é muito importante pedir apoio. Mulheres com mais apoio são menos propensas a desenvolver depressão.

É imprescindível aprender a pedir ajuda ou, se necessário – contratar ajuda. Alguns casos de depressão pós-parto exigem uma profunda introspecção e exploração.

Agende hoje a sua consulta

Outros tratamentos de saúde

Saiba mais sobre cada um deles

Michelle Bond

Membro da Câmara Nacional dos Naturologistas e Especialistas das Terapêuticas não Convencionais, inscrita sob o número 330. Graduada em Naturopatia, Nutrição, Fitoterapia e Homeopatia pela Australasian College of Natural Therapies em Sydney, Austrália (2006 a 2009).

Saiba mais

Perguntas Frequentes

Em que consiste uma primeira consulta?

O objetivo da primeira consulta de naturopatia, para o tratamento da depressão pós-parto, é entender a condição atual de saúde com o máximo de detalhes possível.

Nesta primeira consulta será discutido o histórico de saúde, e irá realizar-se uma avaliação física, caso seja necessário. Em alguns casos, será requisitado exames adicionais para trazer na consulta seguinte. Também o tratamento inicial e desenvolvimento do plano de tratamento serão discutidos nesta sessão.

A primeira consulta tem a duração de cerca de uma hora.

A consulta de naturopatia é adaptada às minhas necessidades?

O tratamento naturopático está profundamente focado no atendimento individualizado. Não existem duas prescrições iguais, cada pessoa é única e o seu estado de saúde atual é a soma total das suas experiências.

Os resultados do tratamento variam dependendo do indivíduo e do problema a ser tratado. Em alguns casos é possível obter resultados rápidos, enquanto que noutros pode levar vários meses, ou mais. Como regra geral, quanto mais tempo estiver com o problema de saúde, mais tempo necessitará de tratamento.

Qual é preço da primeira consulta?

Os preços das consultas são:

  • 1ª consulta: 75€
  • Seguintes 55€

Pacotes:

  • 3 consultas: 169€
  • 5 consultas: 259€
Como funciona o acompanhamento?

No início do tratamento as consultas presenciais são, geralmente, de 4 em 4 semanas. Não é aconselhável espaçar muito mais do que isso.

Ofereço apoio para dúvidas que possam surgir após as consultas via Whatsapp ou e-mail. Gosto de acompanhar meus pacientes de perto, principalmente no início do tratamento. Dessa forma, os resultados são melhores.

Clientes Satisfeitos

Depois de ter o meu segundo filho, e de maus hábitos alimentares, ganhei muito peso. Com o acompanhamento que tive na Clínica consegui perder 7 quilos e agora sinto-me muito bem! Obrigado a todos.

Fátima (38 Anos)

Lisboa

Sempre tive muitas dificuldades em dormir, tentei muitas terapias mas só com a ajuda da Dra Michelle é que descobri o que é uma boa noite de sono. Sou hoje uma pessoa diferente e com muito mais energia.

Carla (45 Anos)

Algés

Agende hoje a sua consulta