Entrega grátis em Portugal para compras superiores a 40€

 - 
English
 - 
en
French
 - 
fr
German
 - 
de
Italian
 - 
it
Portuguese
 - 
pt
Russian
 - 
ru
Spanish
 - 
es
0
  • No products in the cart.
refluxo

Refluxo? Saiba como se ver livre sem medicação!

Neste artigo, vou falar um pouco sobre o refluxo, o que é ao certo, os seus sintomas como causas e a melhor forma de lhe passar a perna, sem recorrer a medicação e sim, com pequenas alterações no seu dia-a-dia! 

Preparado/a?

Sabia que 20% da população ocidental sofre de refluxo?

Azia, sensação de ardor no peito, boca com sabor ácido, dificuldade em engolir, são alguns dos sintomas associados ao refluxo. Identifica-se com algum?

Antes de avançarmos, é importante perceber que azia e refluxo são conceitos distintos:

  • A azia é um sintoma que aparece ocasionalmente e está associado a determinadas causas ou comportamentos;
  • O refluxo gastroesofágico é uma doença que precisa de ser diagnosticada e tratada.

Na maioria das situações, o refluxo é uma condição benigna e fácil de controlar. Mas é necessário perceber o que é ao certo!

É o refluxo dos alimentos e suco gástrico que estão presentes no estômago para o esófago e/ou órgãos adjacentes (cordas vocais, pulmão por exemplo).

refluxo

A nível de sintomas, há uns mais característicos, contudo existem outros menos frequentes e podem ser difíceis associar a esta situação:

  • Sensação de queimadura no tórax, que se pode estender entre o abdómen até à garganta – pirose retroesternal;
  • Aparecimento do alimento na boca, mas não provocado por vómito – regurgitação;
  • Dificuldade em engolir certos alimentos – disfagia;
  • Rouquidão persistente;
  • Tosse irritativa;
  • Azia;
  • Dores de ouvidos;
  • Mau hálito;
  • Desgaste do esmalte dos dentes;

E o porquê de surgir o Refluxo?

Uma das principais causas para é a presença de uma hérnia de hiato, contudo existem outras causas que podem levar ao seu surgimento, como a ausência de motilidade do esófago ou mesmo por algumas doenças. 

Como referi anteriormente, é uma situação de fácil controlo, mas caso não seja tratado, poderá levar a complicações mais graves como úlceras, aperto do esófago (estenose) e alterações que poderão levar ao surgimento de cancro do esófago.

Neste tipo de patologia, o principal objetivo é o controlo dos sintomas. Na maioria das situações, basta pequenas alterações no seu estilo de vida para que note logo grandes diferenças!

refluxo

E que estratégias são? Aqui vão elas:

  • Fracione a sua alimentação e reduza a quantidade de alimento que ingere em cada uma das refeições;
  • A temperatura dos alimentos não deverá ser muito elevada (quanto mais quente estiver, maior será o tempo para o esvaziamento gástrico como será produzido mais mucosa gástrica como secreção ácida);
  • Evite comer antes de se deitar (pelo menos 2 a 3 horas antes);
  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas e cafeína;
  • Evite ingerir líquidos à refeição ou próximo das mesmas;
  • Se tiver excesso de peso, será importante que o reduza;
  • Evite o consumo de citrinos, abacaxi, tomate, chocolate, hortelã;
  • Evite o consumo de refeições condimentadas e picantes;
  • Evite as refeições com elevado teor de gordura como os fritos, por exemplo.

refluxo

Para além destes bons hábitos a adotar, há alguns compostos que lhe poderão ser úteis: 

  • Enzimas digestivas: são proteínas que ajudam a “digerir” os alimentos e em situações de refluxo, poderá haver a sua deficiência; Como curiosidade, consegue encontrar duas destas enzimas em alimentos: bromelaína (ananás e abacaxi) e a papaína (papaia e mamão)
  • Camomila: ajuda na redução dos sintomas causados quer por inflamação (inflamação do esófago devido ao refluxo) ou pelo stress 
  • Alcaçuz: ajuda a aumentar a camada de muco que reveste o esófago, ajudando assim na sua proteção, quando há o refluxo;
  • Betaína: em casos de hipocloridria (valores baixos de ácido clorídrico no estômago), ajuda a que haja um aumento deste mesmo ácido, de forma a que haja ação de defesa pelo organismo como para a libertação dos nutrientes presentes nos alimentos; a hipocloridria poderá estar relacionada com a medicação prescrita para o tratamento do refluxo, quando utilizada de forma crónica. 

Se sente um grande desconforto e quer melhorar, está na hora de fazer por si! Comece com as dicas dadas e verá grandes diferenças! Se precisar de ajuda, poderá agendar uma consulta de nutrição.

×