Entrega grátis em Portugal para compras superiores a 40€

 - 
English
 - 
en
French
 - 
fr
German
 - 
de
Italian
 - 
it
Portuguese
 - 
pt
Russian
 - 
ru
Spanish
 - 
es
0
  • No products in the cart.

Como criar filhos emocionalmente inteligentes?

Este livro é essencial para quem quer aprender a criar um filho para ser emocionalmente inteligente. Eu iniciei a minha jornada neste caminho quando a minha filha começou a fazer as primeiras birras e percebi que não sabia como lidar com certos comportamentos, de uma forma que eu sentisse-me segura de que não estava a afetar negativamente sua parte emocional e, principalmente, a sua auto-estima e autoconfiança. Eu ainda não estava certa se eu sabia gerir de uma forma inteligente as minhas emoções!

Os autores explicam de uma forma prática e fácil de entender o desenvolvimento do cérebro de uma criança. É mesmo fantástico para quem quer perceber o porquê das coisas. Eles falam sobre as diferentes partes do cérebro, quais são as suas funções e mostram que o segredo para ter uma boa saúde mental é ensinar os nossos filhos a integrar todas essas partes.

Eles dividem o cérebro em hemisfério esquerdo e direito e na parte de cima e parte de baixo. O lado esquerdo é o lado mais lógico enquanto o direito é ligado às emoções. O lado direito é o que tende a predominar nas crianças pequenas e não é de surpreender que às vezes as crianças pareçam tão fora de controle. Nós como pais ao perceber isso, podemos utilizar essas situações para ensinar nossos filhos a integrarem as diferentes partes do cérebro e assim torná-las crianças mais calmas e felizes.

Sabe como às vezes as pessoas dizem que as crianças podem ser cruéis? Isso também é explicado no livro e tem a ver com a parte de cima do cérebro, que é a parte mais sofisticada e é responsável por aquelas características que temos esperança de ver em nossos filhos:

  • saber decidir e planear
  • controlar as emoções e o corpo
  • autocompreensão
  • empatia
  • moralidade

E atenção pais: esta parte fica 100% desenvolvida aos 20 e poucos anos. Sim….nós temos muito trabalho pela frente.

Algumas das 12 estratégias são:

  • Name it to Tame it: aprender a controlar as emoções do lado direito relatando o evento que causou a emoção, para que o lado esquerdo, o lado lógico, acalme emoções intensas e faça sentido do que aconteceu.
  • Engage, dont enrage: ajudar a criança a pensar em situações de emoções fortes e não apenas a reagir.
  • Use it or Lose it: ajudar nossos filhos a constantemente utilizar a parte de cima do cérebro que é essencial para a inteligência social e emocional.
  • Let the Clouds of Emotions Roll By: essa é uma das minhas preferidas. Ajudar nossos filhos a lidar com emoções negativas e fazê-los perceber que eles tem o poder de conseguir sentir-se melhor. Fazemos isso ao ajudá-los a entender que sentimentos e pensamentos vêm e vão, são passageiros. É o mesmo princípio da meditação.
  • Use the Remote of the Mind: Replaying memories: fala sobre a importância de fazer nossos filhos perceberem que certas memórias implícitas, de algum evento desagradável que lhes tenha acontecido no passado, podem afetá-los de uma forma negativa no futuro sem que eles saibam porque. Ajudá-los a tornar-se conscientes e interpretar esses acontecimentos de uma forma diferente é nosso trabalho.
  • SIFT: Paying Attention to What’s Going On Inside: ensinar nossos filhos a serem conscientes sobre as diferentes emoções, pensamentos e desejos que eles possam vir a experienciar. Ensiná-los a reconhecer os sinais (pensamentos e sensações físicas) da ansiedade, frustração, tristeza e irritação entre outros, e fazê-los perceber que eles não precisam ser vítimas dessas emoções. E mais importante: que eles tem o poder de decidir como interpretar e como sentir-se sobre suas experiências.

Vou terminar com uma citação do livro que eu gosto muito: “os olhos dos seus filhos estão constantemente a observar como você se acalma em momentos de stress. Suas ações definem um exemplo do que eles podem fazer em situações que causam emoções intensas.”

Esse livro não ensinou-me apenas a entender e como ajudar a minha filha a gerir as suas emoções, mas também as minhas. Eu comecei a utilizar algumas dessas estratégias na minha própria vida. Acredito que para sermos capazes de ensinarmos nossos filhos a serem emocionalmente inteligentes, temos que analisar a nós próprios primeiro. 

The Whole-Brain Child: 12 Revolutionary Strategies to Nurture Your Child’s Developing Mind, Survive Everyday Parenting Struggles, and Help Your Family Thrive. Autores: Daniel Siegel (neuropsiquiatra) e Tina Bryson (especialista em parentalidade). Infelizmente não foi traduzido para o português mas tem em espanhol.

×