0
  • No products in the cart.

Menopausa: é possível sentir-se bem e energizada.

Eu gosto de usar uma analogia para descrever a menopausa: é como navegar um navio por águas turbulentas, onde você é o capitão e como capitão, tem o poder de tomar diversas decisões para tornar a jornada o mais agradável possível.

Minha experiência com a menopausa começou cedo. Lembro-me que logo depois de ter terminado minha formação, tinha 25 anos, e fui trabalhar em uma cidadezinha na Nova Zelândia. Nesse período, grande parte das minhas clientes eram mulheres que estavam a passar pela menopausa e buscavam por uma alternativa ao tratamento convencional. Algumas estavam a sofrer com depressão, outras com falta de energia, outras com ondas de calor e a paciente que mais me marcou, foi uma senhora que insistiu que eu fizesse a consulta em sua casa porque ela tinha desenvolvido acne e estava com vergonha de ir até o Medical Spa onde eu atendia. Lembro dela estar ao prantos, ao contar-me que nunca tinha tido acne na adolescência, para vir a ter agora com 50 anos – um sinal comum de excesso de androgênios.

Tendo dito isso, a menopausa é diferente para cada mulher: algumas tem uma transição mais fácil e para outras é mais desafiador.

Lembra da analogia do navio e o capitão? Os 3 fatores que estão sob nosso controle para tornar a viagem mais agradável são os seguintes:

1- Alimentação

2- Desporto

3- Mindfulness – ou qualquer outra estratégia para gerir o stress e estar emocionalmente bem na maior parte do tempo.

Eu costumo dizer para minhas pacientes que com 20 anos de idade, nós ainda conseguimos nos safar de vários disparates. Para uma mulher saudável de 20 anos, uma noite mal dormida não irá a impedir de conseguir ir a aulas da universidade e ainda ter disposição para sair com os amigos mais tarde. Para uma mulher com 30 anos, uma noite mal dormida significa metade de um dia ou um dia inteiro para recuperar-se. Perder os 3 quilos que ganhamos nas férias? A cada ano que passa, mais difícil fica. Quando chegamos nos 40-50 anos, se queremos estar fisicamente e mentalmente bem, não podemos mais nos dar esses “luxos”. Tudo o que não funciona, tem de ser deixado para trás. Por isso, o quanto antes adotarmos hábitos saudáveis em nossa vida, melhor.

Relativamente a nutrição e ao desporto, temos que levar em consideração as várias mudanças que acontecem no corpo nessa fase de transição e uma das principais, é a redução da produção de estrogênio pelos ovários.Temos que ter atenção aos nossos ossos e coração, já que o estrogênio tem uma ação protetora nessas partes. Por isso, é importantíssimo fazer atividade física e termos uma alimentação rica em nutrientes que protegem esses órgãos.

O outro fator que não podemos ignorar quando chegamos na menopausa é saber gerir o stress. O Dr. Mark Hyman, médico de família em Nova York e autor de 5 livros, diz que 95% das doenças são causadas ou pioradas pelo stress. Quando estamos cronicamente estressadas, o nosso nível de cortisol aumenta e algumas consequências são: dificuldade em perder peso, diabetes, enfraquecimento do sistema imunológico, tensão alta e talvez mais chances de desenvolver cancro. Assustador, sim? Por isso senhoras, é hora de sentar e meditar ou pegar nossos tapetes e fazer uma sessão de ioga.

Nas consultas minhas pacientes são proativas em seus tratamentos e juntas determinamos um plano alimentar e outro de estilo de vida em que elas sintam-se bem e capazes de cumprir. Através de uma avaliação nutricional, eu determino se a paciente está a receber determinadas substâncias em quantidades suficientes, ou precursores, para produzir os químicos necessários para o bom funcionamento do cérebro e os hormônios que precisa. Em seguida, analisamos se ela está satisfeita com sua vida pessoal e profissional. Finalmente, se ela faz alguma atividade física e como faz para gerir o stress.  Essa linha de tratamento auxilia a reparação do corpo e traz harmonia.  Desde a primeira consulta são avisadas que a abordagem não é uma pílula mágica que irá resolver todos os seus problemas.

O desequilíbrio hormonal pode ser uma consequência do envelhecimento, mas também pode ser causado ou piorado por má nutrição e más escolhas relacionadas ao estilo de vida.  Os sintomas do desequilíbrio hormonal podem muitas vezes serem aliviados através da dieta e mudanças no estilo de vida. Nunca aceite que é normal sentir-se constantemente cansada, ansiosa, deprimida e com excesso de peso. É possível sim, sentir-se bem e energizada.

Para marcar uma consulta, o telefone de contato é 21 821 2434 ou por email [email protected]

 - 
English
 - 
en
French
 - 
fr
German
 - 
de
Italian
 - 
it
Portuguese
 - 
pt
Russian
 - 
ru
Spanish
 - 
es
×