Entrega grátis em Portugal para compras superiores a 40€

 - 
English
 - 
en
French
 - 
fr
German
 - 
de
Italian
 - 
it
Portuguese
 - 
pt
Russian
 - 
ru
Spanish
 - 
es
0
  • No products in the cart.

Na mídia- A dieta cetogénica: coma gordura… para perder gordura!

A minha contribuição para este artigo publicado na revista Saber Viver.

É uma moda? Resulta mesmo? Como é que comer mais gordura faz perder gordura? As celebridades são fãs e apregoam-na. A dieta cetogénica (ou Keto, abreviatura do inglês Ketogenic) tornou-se um estilo de vida. Além de queimar gordura, reduz a inflamação, combate a ansiedade, equilibra o metabolismo e os níveis de açúcar do sangue.  

A crença popular tem a gordura como inimiga. Mas, de acordo com a dieta cetogénica, esse pode não ser o caso. “Apesar de ser tão falada agora, esta dieta não é nova. Já é usada há quase 100 anos para tratar a resistência aos medicamentos de epilepsia, especialmente em crianças. Nos anos 70, o Dr. Atkins popularizou a dieta baixa em hidratos de cabono para perder peso, a qual começava com uma fase de duas semanas de dieta cetogénica”, escreve o médico brasileiro Marcelo Campos, professor de Medicina na Universidade Harvard, nos EUA, no início do artigo “Dieta cetogénica: a nova dieta com baixo teor de hidratos de carbono é boa para si?“, publicado na Harvard Health Publications.

4 razões porque a dieta cetogénica é tão popular

1. Apesar de ser restritiva – gulosos sejam fortes! – é fazível

Até para os menos resistentes. É de fácil adaptação no dia a dia, quando fizer uma refeição fora de casa. E, mais, não tem de cortar no queijo e fiambre.

Esta dieta até encoraja que use manteiga, não no pão, mas no café (o turbinado, como lhe chamam!). Mas, acima de tudo, o importante é usar gorduras ditas saudáveis, como abacate e frutos secos. Uma alimentação rica em gorduras tem um lado bom: vai sentir menos fome, logo petisca menos entre refeições.

2. É a favorita das celebridades

atriz Vanessa Hudgens afirmou seguir à risca esta dieta. “Não tem hidratos de carbono. Nem laticínios. E nem sequer açúcar refinado. Tem a ver com comer comida real. É honestamente rica em gorduras e proteínas“. E continua: “Acho que sofremos uma lavagem cerebral a pensar que a gordura é má. Mas é o que nos faz sentir mais saciados, mais tempo. E o corpo pode queimá-la e usá-la como combustível”. Halle Berry, diabética, referiu os benefícios desta dieta numa entrevista. “Como gorduras saudáveis o dia todo – óleo de abacate, de coco – e uso manteiga, mas não como açúcar. Assim, quando o corpo é treinado para queimar gordura, está sempre em modo de combustão – é esse o segredo”. Assim, o ideal é que pratique exercício físico regularmente.

3. Existe uma explicação científica para ser eficaz

O médico Marcelo Campos explica como a dieta atua no corpo: “Na sua essência é uma dieta que faz com que o corpo liberte cetonas para a circulação sanguínea. A maioria das células prefere usar o açúcar do sangue, que provém dos hidratos de carbono, como fonte de energia. Na falta desse açúcar, a gordura armazenada começa a ser decomposta. Habitualmente, ocorre dois a quatro dias depois do início de uma dieta com menos de 50 gramas diárias de hidratos de carbono”. Michelle Bond, especialista em Naturopatia, Nutrição, Fitoterapia e Homeopatia, acrescenta: “O objetivo é comer não mais do que 20 gramas de hidratos de carbono por dia”.

4. Porque é esta dieta diferente das outras?

A naturopata Michelle Bond explica:“A dieta cetogénica é eficaz e uma pessoa consegue perder entre 0,5 a 1 kg (resultados variam de pessoa para pessoa) de gordura por semana sem sentir fome. Esta dieta aumenta a queima de gordura, reduz a produção de gordura, mantém a massa muscular e aumenta os níveis de energia. O objetivo da dieta cetogénica é perder gordura e não peso”.

Dieta cetogénica: o que comer

Carne

Carne vermelha, bife, presunto, bacon, frango e peru.

Peixe gordo

Salmão, truta, atum e cavala.

Ovos

Prefira os orgânicos.

Manteiga e queijo

Queijo de kefir, queijo não processado (cheddar, de cabra ou mozarella).

Nozes e sementes

Amêndoas, nozes, sementes de abóbora, sementes de chia, etc.

Óleos saudáveis

Principalmente azeite virgem extra, óleo de coco e óleo de abacate.

Vegetais Low-Carb

A maioria dos vegetais verdes, tomates, cebolas, pimentos, etc.

Condimentos

Pode usar sal, pimenta e várias ervas, e especiarias saudáveis.

A alimentos a reduzir ou eliminar

Alimentos açucarados: refrigerantes, sumo de fruta, bolo, gelados, doces, etc.

Grãos ou amidos: produtos à base de trigo, arroz, massas, cereais, etc.

Fruta: todas as frutas, exceto pequenas porções de bagas, como morangos.

Leguminosas: ervilhas, feijões, lentilhas, grão-de-bico, etc.

Tubérculos: batata, batata-doce, cenoura, etc.

Alimentos com baixo teor de gordura: são altamente processados e, muitas vezes, contêm muitos hidratos de carbono.

Alguns condimentos ou molhos: muitas vezes, contêm açúcar e gordura insalubre.

Gorduras insalubres: limite a ingestão de óleos vegetais processados, maionese, etc.

Álcool: devido ao seu teor de hidratos de carbono, muitas bebidas alcoólicas podem retirar o processo de cetose.”

Link do artigo: https://www.saberviver.pt/dieta-cetogenica-perder-gordura/

×